Minha Casa Minha Vida 2020: o que muda no segundo semestre

O Minha Casa Minha Vida é muito conhecido em nosso país, sendo um programa social do governo federal com foco em facilitar o acesso a casa própria para famílias de baixa renda. Há mais de 10 anos entregando moradias para os brasileiros, o programa agora está passando por mudanças e recentemente o governo anunciou o seu substituto: um novo programa, com o mesmo objetivo só que melhor, e também com um novo nome.

Publicidade

Com isso, é esperado que para o segundo semestre do ano, não aconteçam novas contratações de moradias, mas sim a estruturação do novo programa e o anúncio de todas as novidades para a população. Não há nem mesmo uma previsão de quando as famílias podem começar a participar do novo programa, mas é preciso estar por dentro de todas as informações para poder se inscrever.

A seguir, nós reunimos todas as informações sobre essa nova etapa do programa habitacional brasileiro. Confira!


Minha Casa Minha Vida agora é Casa Verde e Amarela

O governo anunciou um novo programa que irá substituir o atual Minha Casa Minha Vida e ele se chama Casa Verde e Amarela. Ele é basicamente a mesma coisa, só que com melhorias para evitar os recorrentes problemas que foram encontrados na estrutura do MCMV.

Publicidade

O novo programa continua com o objetivo de facilitar o acesso a casa própria para os mais pobres e criou maneiras de fazer isso de forma mais adequada e abrangendo um público maior. Com foco na redução das taxas de juros, na melhoria da qualidade de vida e na regularização de imóveis, a iniciativa prevê atender mais de 1,5 milhões de brasileiros em 4 anos.

A tendência é que além do grupo 1 já ter condições melhores, as famílias que moram nas regiões do Norte e Nordeste ainda poderão contar com juros ainda menores.

Casa Verde e Amarela: Financiamento de casa própria

O programa irá funcionar em três vertentes principais, sendo financiamento de imóveis, regularização de imóveis e reforma. O financiamento nada mais é do que o programa como conhecemos, com algumas alterações.

Para essa categoria, as famílias interessadas vão precisar se encaixar em um dos 3 grupos criados, sendo que para cada um há uma determinada renda, benefícios e taxas de juros. Grupo 1: a renda mensal deve ser de até R$2 mil. Grupo 2: a renda mensal deve ser entre R$2 mil e R$4 mil. Grupo 3: a renda mensal deve ser entre R$4 mil e R$7 mil. Com esses grupos, o programa consegue centralizar mais seus recursos para as pessoas mais pobres e ampliar a quantidade de beneficiários.

Participantes do grupo 1 podem contar com a menor taxa de juros para o financiamento, além de também poderem usufruir de subsídio, da regularização do seu imóvel ou da reforma. Os demais grupos terão taxas de juros um pouco maiores, além de também poderem contar com a regularização se já possuírem um imóvel do antigo programa.

Casa Verde e Amarela: regularização e reformas

A regularização fundiária é um dos objetivos do novo programa também. Isso consiste em mapear todos os empreendimentos e imóveis que estão irregulares para fornecer a escritura aos proprietários, permitir o parcelamento das dívidas para que assim fique tudo em dia. Dependendo da situação dos imóveis, o governo pode oferecer reforma e até mesmo construir o imóvel novamente do zero, sem cobrar nada do beneficiário. Essa regularização está disponível para famílias que se encaixam em qualquer um dos grupos de renda.

O governo também quer reformar empreendimentos que atualmente se tornaram terra de ninguém, estão sem infraestrutura e se encontram longe de centros urbanos. Dessa forma, esses empreendimentos poderão voltar a ser ofertados para as famílias. As regiões do Norte e Nordeste também vão sofrer algumas alterações nos grupos de renda para que possam contar com subsídios.

Como ficam as taxas de juros

Um dos diferenciais do novo programa são as taxas de juros mais baixas, que ficam ainda mais acessíveis para as famílias que moram no Norte e Nordeste do país. O grupo 1 contará com taxas de juros a partir de 4,5% ao ano, ficando em 4,25% ao ano para os moradores do Norte e Nordeste. O grupo 2 contará com taxas de juros a partir de 5% ao ano, ficando em 4,5% para os moradores do Norte e Nordeste.

O grupo 3, no entanto, possui uma única taxa de juros para o país inteiro, sendo a partir de 7,66% ao ano.


Quem poderá ser beneficiado pelo novo programa

O Minha Casa Minha Vida inicialmente contemplava somente as famílias de baixa renda, mas por último permitia o financiamento de imóveis para famílias com renda mensal de até R$9 mil. Isso vai mudar com o Casa Verde e Amarela, pois o foco é dar melhores condições para os mais necessitados, por isso só serão atendidas famílias com renda máxima de R$7 mil por mês e essas ainda contarão com os maiores juros.

As famílias com renda de até R$2 mil por mês são consideradas as mais necessitadas e por isso ficarão com os juros menores e melhores condições. Esse grupo 1 agora contempla mais famílias, pois no programa anterior, o limite de renda da faixa 1 era até R$1,8 mil. Com isso, muitos brasileiros poderão participar.

Como participar do novo programa?

Ainda não ficou claro como as famílias poderão se inscrever e participar do programa, seja para conquistar a casa própria, regularizar sua situação ou passar por uma reforma. Essas informações deverão ser passadas pelo próprio governo federal em breve e assim todos ficarão cientes de todas as etapas para que possam participar.

A expectativa é de que o programa comece a acontecer Hde verdade a partir do ano que vem, por isso as famílias ainda têm um tempo para se programar e guardar dinheiro, se for o caso. Assim que surgirem novidades sobre o Casa Verde e Amarela, vamos trazê-las para você ficar por dentro de tudo e também poder ser contemplado com o novo programa.

Publicidade

Como Fazer um Financiamento de Veículos

Veja como receber o Auxílio Emergencial pelo PicPay