Fintechs como o PicPay e o Nubank solicitam adesão ao PIX

Você conhece o PIX? Bom, estes sistemas de pagamento instantâneo inteiramente brasileiro estão sendo muito procurado por instituições de todos os tipos. Dentre os bancos tradicionais, temos o Itaú, Bradesco e Caixa e fintechs como o Nubank e o PicPay entre as 86 que solicitaram adesão direta ao sistema do PIX, e outras 23 também fizeram isso, mas na modalidade indireta.

Publicidade

Ao longo deste texto, você poderá entender um pouco mais sobre como funciona o sistema do PIX e qual a razão de startups como a Nubank e o PicPay estão solicitando adesão ao mesmo.

Adesão ao PIX: o que esse pedido significa?

Como já explicamos no início do texto, o PIX se trata de um sistema brasileiro para pagamentos instantâneos, este que permite transações entre pessoas físicas, jurídicas e governos 24 horas por dia e 7 sete dias por semana, incluindo feriados. Dessa forma, essas operações são processadas em questão de segundos tendo como partida a leitura de um QR Code ou então da troca de dados como e-mail, cpf/cnpj ou número de celular.

Publicidade

Sendo assim, a PIX chega revolucionando o modo de se fazer pagamentos no Brasil, este que já está sofrendo alterações significativas há um tempo.

A ideia é que o BC (Banco Central) possa ampliar de maneira significativa as transações financeiras em todo o país.

Publicidade

Quando será homologado o sistema?

Segundo o que foi anunciado, até o presente momento o sistema do PIX ainda está em fase homologatória. Dessa forma, temos instituições que entraram no mês de junho nessa primeira fase de implementação, também conhecida como homologação.

A tendência é de que até essa fase dure até meados de outubro, tendo como objetivo garantir o pleno funcionamento do serviço.

A PIX comunicou que essa é a oportunidade das empresas simularem as suas operações, testando a capacidade de processamento de seus dados e promovendo ajustes finais, para que o sistema esteja disponível para o público ainda em novembro. Ou seja, isso mostra que as empresas que estão na lista atualmente não possuem garantias que terão adesão ao PIX, para isso elas terão que concluir todas as etapas de cadastro e homologação até a data que o Banco Central delimitou, que é dia 16 de novembro.

Apesar de toda a crise gerada pela pandemia do novo vírus, até o momento nós não temos uma alteração na data.

Cronograma de adesão ao PIX

Para finalizar, abaixo segue o cronograma de implementação do sistema do PIX, que começa agora no dia 1° de junho e é o momento fundamental para que fintechs como o Nubank e a PicPay possam garantir a sua adesão ao sistema.

Segue o cronograma:

  • 1° de junho: data limite para a solicitação de adesão por parte das empresas;
  • 1° de junho a 16 de outubro: etapa para a homologação e conclusão da etapa anterior;
  • Junho: divulgação de todos os regulamentos das plataformas de operação, a SPI e DICT;
  • Julho: divulgação do regulamento do PIX e de seus manuais técnicos;
  • Novembro: lançamento ao público da plataforma PIX.

Sendo assim, a implementação do sistema PIX está nos planos do Banco Central com o objetivo de criar um ambiente mais competitivo e inovador no Brasil, de modo que isso justifica a adesão ao Pix por empresas pioneira nesse mercado, como é o caso da PicPay e da Nubank.

Quem melhor se adaptar, melhores resultados terá.

C6 Taggy vale a pena? Tudo o que você precisa saber

Conta Fácil é uma boa opção? Tudo sobra a famosa conta do Banco do Brasil