Financiamento Caixa Econômica – Veja como conseguir o seu!

A Caixa Econômica Federal é uma instituição financeira pública, que movimenta milhões de reais dos brasileiros de todo o país. Nela, são realizados diversos financiamentos habitacionais, para a quitação de dívidas, reforma da casa e compra de bens (carros, motos, terrenos). Sendo assim, muitos cidadãos têm aproveitado as circunstâncias e adquirido a casa própria ou o tão sonhado carro do ano, através da contratação de financiamentos com juros menores. Veja como financiar pela Caixa!

Publicidade

Como solicitar o financiamento da Caixa 

Primeiramente, o cidadão deve ter em mente o bem que deseja adquirir: seja uma casa, um terreno, a reforma do imóvel, um veículo, moto e entre outros. Decidido o objetivo da contratação do financiamento, é necessário se dirigir a uma agência da Caixa para verificar as melhores condições de pagamento e crédito disponíveis. É importante ressaltar que será realizada uma análise de crédito do cliente, para verificar as suas condições financeiras de pagamento do financiamento na Caixa.

Uma lista dos documentos pessoais do cliente, serão solicitados para a análise de crédito. Confira quais são e como financiar pela Caixa:

  • Documento de identidade e CPF;
  • Holerites, contracheques (para o caso de pessoas que trabalham de carteira assinada);
  • Última declaração de Imposto de Renda (para trabalhadores autônomos), recibos, extratos de contas bancárias recentes;

O prazo para a avaliação do financiamento para o cliente pode variar, dependendo do valor do bem requisitado. Após a aprovação, o cliente é comunicado e segue para os próximos passos para adquirir o financiamento na Caixa

Publicidade

É possível também realizar o simulador de financiamento da Caixa no site da instituição: www.caixa.gov.br, e inserir o valor que deseja financiar, as parcelas que poderá pagar por mês e a taxa de juros praticada, baseado na renda atual do cidadão. 

Quais são as taxas de juros praticadas nos financiamentos da Caixa

A cada ano calendário, as taxas de juros e os valores cobrados podem ser reajustados, para mais ou para menos, dependendo da inflação atual. Alguns valores de referência podem ser usados, como por exemplo 10,8% de juros mais a Taxa Referencial em cada operação. Dependendo do financiamento contratado na Caixa (para imóvel, reforma de casa, automóveis, motos, pagamento de dívidas, etc) os custos podem ser maiores:

1.Tarifas de serviços administrativos da Caixa, incluindo a avaliação de imóveis;

2.Valor de transferência da titularidade do imóvel;

3.Valor para registrar o contrato;

4.Imposto de Transmissão de Bens Imóveis (ITBI), sendo cobrado pelo município em torno de 2%;

Posso usar o meu FGTS para abater nas parcelas do financiamento?

O trabalhador pode utilizar o Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) para abater nas parcelas do seu financiamento. Caso a Caixa solicite um valor em dinheiro para dar de entrada, parte do valor do FGTS (cerca de 20%) pode ser usado para esse fim. Essa pode ser uma excelente oportunidade para o cidadão conseguir adquirir um imóvel, ou mesmo um valor em dinheiro para realizar o seu sonho.

Antes de solicitar o financiamento na Caixa, é de extrema importância considerar alguns fatores essenciais:

– Planejar-se financeiramente: apesar de todas as facilidades que o trabalhador possui para adquirir o financiamento, nada disso valerá a pena se não houver um planejamento financeiro mensal com todas as suas despesas fixas e variáveis detalhadas.   

– Parcelas: as parcelas do financiamento não podem ultrapassar mais que 30% da renda atual do cidadão, a fim de não comprometer outras despesas mensais;

– Unir rendas: a Caixa permite que o cidadão concilie uma ou mais rendas para dar conta do pagamento do financiamento. Isso ocorre com quem é casado, noivo ou em União Estável e deseja incluir a renda do (a) companheiro (a) no pagamento das parcelas.

– Estar em dia com os órgãos de proteção ao crédito, como o Serasa e SPC: sabemos que as situações difíceis podem sobrevir a qualquer pessoa, principalmente na área financeira. Caso o cidadão esteja com o nome sujo em um dos órgãos de proteção ao crédito, pode ser que o seu financiamento não seja liberado até que ele regularize a situação.

Closeup of person holding bills and calculating them. Notebook, calculator and smartphone lying on desk. Payment concept. Cropped view.

É possível solicitar um refinanciamento na Caixa?

A Caixa Econômica Federal também permite que seja efetuado um refinanciamento de um imóvel, ou seja, mais facilidade para o cidadão quitar a sua dívida com parcelas que cabem no seu bolso. O prazo para pagamento pode chegar a 240 meses, com parcelas decrescentes e descontadas diretamente da conta bancária do indivíduo. 

Os documentos necessários para solicitar essa operação, são:

– Documento de identidade e CPF;

– Comprovante de Estado Civil (Certidões, documentos que comprovem União Estável e etc);

– Comprovante da residência atual;

– Comprovante de renda (holerites, recibos, extratos bancários, contracheques, declaração de imposto de renda);

– Matrícula do imóvel a ser refinanciado;

O refinanciamento de imóveis na Caixa, englobam casas, apartamentos, imóveis rurais e terrenos, desde que estes possuam o valor mínimo para empréstimo de 30 mil reais, e desde que já estejam 50% pagos, inclusive é uma boa opção para quem precisa reduzir o valor das parcelas de um financiamento de imóveis ainda não quitados. As taxas de juros para esse tipo de serviço podem ficar entre 2% ao mês. O próprio imóvel do cidadão será usado como garantia do refinanciamento, caso ele não consiga arcar com as parcelas do refinanciamento. 

Além dessa média de taxa de juros praticada, outras cobranças podem acontecer como por exemplo: Imposto sobre Operações Financeiras (IOF), Seguros de Morte ou Invalidez e Seguro de Danos Físicos do Imóvel. Todas essas informações são importantes e devem ser consideradas pelo cidadão, antes de contratar um financiamento.

Os financiamentos são ótimas oportunidades para que o indivíduo consiga adquirir bens, tendo acesso a um crédito maior e mais valorizado no mercado. Mas todo esse acesso ao crédito, deve ser utilizado com cuidado e de forma inteligente para não se endividar e comprometer todo o orçamento familiar.

Publicidade

Feirão online de imóveis reúne mais de seis mil ofertas com preços a partir de R$ 45 mil

Programa Casa Verde e Amarela

Programa Casa Verde e Amarela: Inclusão de aluguel Social