Casa Verde e Amarela: novas regras de financiamento são anunciadas

Publicidade

Lançado em 2020 como substituição ao anterior programa habitacional, o Casa Verde e Amarela anuncia novas regras.

O Governo realizou alterações nas taxas de juros do financiamento imobiliário e ainda ampliou o teto.

Publicidade

Com as mudanças é esperado que mais e mais famílias deem entrada no financiamento e que isso gere também impactos positivos no setor da construção civil, com construtoras e incorporadoras se beneficiando.

Com a pandemia, muitas famílias adiaram o sonho de conquistar a casa própria devido à crise na economia, mas essas novidades chegam para fazer com que os sonhos sejam renovados. Se quiser mais sobre as novidades, então continue com a leitura.

Publicidade

Novas regras anunciadas para o Casa Verde e Amarela

Uma das principais novidades do programa é a redução da taxa de juros que foi anunciada pelo MDR (Ministério do Desenvolvimento Regional). Mas além disso, houve ainda a ampliação no teto para o financiamento, chegando a R$ 264 mil o valor máximo para financiar um imóvel em algumas cidades.

Outra novidade visando impulsionar o programa foi a ampliação também das famílias aptas a terem menores taxas de juros pelo programa.

Publicidade

A redução nas taxas chega para aqueles que classificados como de baixa renda ou com renda intermediária. O resultado é que os beneficiários conseguirão pagar menos parcelas e, ainda, com valores menores.

O programa divide as famílias por faixas de acordo com a renda mensal de cada uma. Veja a seguir como fica essa divisão:

Faixa 1 – Famílias com uma renda de até R$ 2 mil mensais;

Faixa 2 – Famílias com uma renda que vai até R$ 2 mil até R$ 4 mil mensais;

Faixa 3 – As famílias com renda de até R$ 4 mil até R$ 7 mil no mês.

Veja Mais:  Financiamentos do Minha Casa Minha Vida terá novo tipo de consulta

E para cada faixa há taxas e condições especificas para comprar um imóvel.

Outras medidas para trazer mais beneficiários para o Casa Verde e Amarela é o aumento no valor reservado para o mesmo, onde há um valor de R$ 56,2 bilhões para ser aplicado neste ano. Já em 2022 estima-se uma aplicação de 61 bilhões e de R$ 64 bilhões para 2023.

Novo valor do teto apresentado pelo programa Casa Verde e Amarela

Como citado, agora haverá um novo teto para o financiamento. Com isso, as famílias poderão adquirir um imóvel de valor maior.

Nas capitais e regiões metropolitanas o aumento foi de 10% no teto do financiamento. Veja como fica em alguns locais:

– Em São Paulo, Brasília e Rio de Janeiro: o teto era de R$ 240 mil e foi para R$ 264 mil;

– No Sul e nos estados de Minas Gerais e Espírito Santo: o teto era de R$ 215 mil e é agora R$ 236,5 mil;

– No Centro-Oeste, Norte e Nordeste: foi de R$ 190 mil para R$ 209 mil.

O financiamento pelo programa pode ser de até 30 anos. E família de baixa ou de média renda podem fazer a contratação.

Como uma família pode contratar o financiamento imobiliário pelo Casa Verde e Amarela?

Publicidade

A contratação pode ser realizada por meio de construtoras, individualmente ou, ainda, por intermédio de empresas vinculadas a empreendimentos financiados pela Caixa.

O primeiro passo é já ter o imóvel (casa, apartamento, terreno, etc.) que deseja adquirir e seus devidos documentos. Após isso, dirija-se a uma agência da Caixa ou a um correspondente Caixa AQUI para realizar uma simulação do financiamento e saber mais sobre as condições.

Lá o atendente te mostrará opções segundo a renda mensal da sua família. E você poderá esclarecer todas as dúvidas sobre o programa.

Veja Mais:  Como conquistar a sua casa própria

Novas taxas de juros do programa habitacional do governo e outras novidades

As regiões Norte e Nordeste são as que mais se beneficiarão com as novas medidas. E isso porque nessas regiões as taxas serão menores do que nas demais. E as novas taxas tem previsão para serem praticadas a partir de 2022.

Outra informação importante é que quem é cotista do FGTS (que possui pelo menos três anos de recolhimento dos fundos) poderá usar o valor do benefício para abater o financiamento.

Veja como ficam as taxas:

– Famílias com renda de até R$ 2 mil mensais residentes nas regiões Norte e Nordeste contam com taxa de 4,25% ao ano (para os cotistas) ou 4,75% ao ano (para os que não são cotistas);

– Famílias com renda de até R$ 2 mil mensais residentes nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste contam com taxa de 4,5% ao ano (para os cotistas) ou 5% ao ano (para os que não são cotistas);

– Por fim, famílias com renda de R$ 4 mil até R$ 7 mil mensais contarão com taxas de 7% ao ano (para os cotistas) e de 7,66% ao ano para aqueles os que não são cotistas do FGTS, essas taxas valem para todas as regiões brasileiras.

A Abrainc (Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias) calculou que através dessa redução das taxas as famílias conseguirão reduzir também as prestações do financiamento.

Programa de Parcerias ajudará a reduzir ou mesmo eliminar entrada no financiamento

Além das novas regras, foi anunciada uma medida pelo governo atual que é a parceria com estados e municípios. O objetivo dessa parceria é ajudar as famílias com a entrada no financiamento.

Veja Mais:  Programa Casa Verde e Amarela: Inclusão de aluguel Social

Quando uma família pretende adquirir uma casa própria ou um terreno para construir, o que mais pesa nesse momento é dispor do valor para entrada: ainda mais porque esse valor é uma porcentagem do valor total do imóvel, algo que chega a ser impossível para muitos.

Mas com o programa de Parcerias para o Casa Verde e Amarela isso será contornado.

Essa parceria fará com que os estados e municípios garantam 20% do valor do imóvel. Com isso, o valor de entrada no financiamento para famílias com renda de até R$ 4 mil por mês é reduzido ou até mesmo inexistirá.

Para essa parceria, segundo reclarou o MDR, 10 estados já fecharam acordo, dentre os quais: Alagoas, Bahia, Ceará, Mato Grosso, Rondônia, Paraná, Rio de Janeiro, Mato Grosso do Sul, Minas Gerai e Pernambuco.

Publicidade

Casa Verde e Amarela: famílias que podem ser contempladas pelo programa

Casa Verde e Amarela tem facilidade no financiamento com novas medidas do Governo Federal