Calculadora de financiamento imobiliário: como funciona?

Publicidade

A calculadora de financiamento imobiliário ajuda quem deseja contratar um financiamento a saber se a opção seria vantajosa. Além do que, por meio dela você saberá se as parcelas cabem no seu orçamento.

Praticamente todo brasileiro tem o sonho de ter a casa própria, seja uma casa ou apartamento. Contudo, não são todos os que dispõem de toda a quantia para a compra de um imóvel por agora. E é então que alguns optam pelo financiamento.

Financiar um imóvel hoje no Brasil traz muitas opções, já que boa parte dos bancos oferece esse serviço. E em cada uma das instituições financeiras que contam com isso há diferentes taxas, prazos e outras condições.

Publicidade

Existe até mesmo o programa habitacional do governo federal que ajuda aqueles que querem financiar um imóvel, seja casa, apartamento, terreno ou até mesmo realizar a regularização fundiária.

O fato é que opções não falta, mas é necessário saber quais a taxas de cada um e como isso afetará seus planos. E é aqui que as calculadoras entram cena para ajudar.

Publicidade

Como a calculadora de financiamento imobiliário funciona

A calculadora de financiamento imobiliário, que ainda costuma ser chamada de simulador de financiamento, é um meio de saber em até quantas parcelas se pode pagar um financiamento, além de calcular o valor delas, sabendo a taxa de juros.

Mas é importante mencionar que em cada banco ou instituição financeira há uma calculadora. Na Caixa Econômica Federal, por exemplo, existe um simulador de financiamento que você pode usar quando quiser saber se há uma opção financiamento que cabe no seu bolso.

Clique para continuar:  Casa Verde e Amarela: projeto de lei prevê diminuição na entrada do financiamento

Do mesmo modo, em bancos e fintechs há calculadoras que podem ser usadas para saber sobre as taxas e prazos. Por isso, um dos passos mais importantes na hora de financiar um imóvel é realizar essa simulação.

A calculadora de financiamento imobiliário pode (e deve), inclusive, ser usada por quem planeja adquirir uma casa pelo programa Casa Verde e Amarela.

Isso é muito importante porque fechar um financiamento sem saber sobre as taxas, condições de parcelamento e prazos pode gerar muitas dores de cabeça depois.

Desse modo, o que é comum de acontecer é as instituições divulgarem para os clientes somente o valor da taxa principal. Ou seja, apenas a taxa de juros principal é informada, com o financiamento assim parecendo ser mais atrativo, quando na verdade não é bem assim.

Qualquer pessoa pode usar esses simuladores?

Não importa se você é um cliente do banco, alguém que já está tratando do financiamento ou apenas alguém interessado em obter mais informações, qualquer um pode usar essas calculadoras dos bancos e instituições financeiras que fornecem financiamento imobiliário.

Mas cada uma solicitará dados distintos dos clientes, por exemplo:

– Há algumas que apenas solicitam nome, sobrenome, CPF, RG e dados do imóvel como preço, localização, etc.;

– Já outros podem ir além de solicitar dados de contatos;

– Enquanto isso, ainda existem aqueles que podem solicitar dados bancários e informações sobre renda para a realização da simulação.

Uma coisa é certa, em qualquer um desses você terá que informar sua renda mensal familiar. É a partir dela (e de outros dados) que o banco fará o calculo e trará as opções para você.

Clique para continuar:  Casa Verde e Amarela: novas regras de financiamento são anunciadas

É necessário estar com todos os seus dados atualizados, já que, como citado, haverá bancos que solicitarão mais informações para a simulação.

O que você deve saber?

Antes de mais nada, você precisa saber que o chamado Custo Efetivo Total se trata dos encargos e despesas que há num financiamento. Ele, que é ainda conhecido como CET, pode ter um valor mascarado na operação. Conhecer sobre o mesmo é uma das etapas fundamentais.

Mas foi para evitar esse mascaramento que o Banco Central criou a chamada resolução n° 3.517, que determina que as instituições apresentem para o cliente, no contrato, o CET. Com isso as negociações se tornam mais transparentes.

Porém, você deveria saber sobre isso antes de fechar negócio. Por isso, se na calculadora ou plataforma para simulação não for possível verificar isso, questione a empresa sobre o Custo Efetivo Total. Isso te ajuda a medir o tamanho da dívida que você assumiria.

É também importante que você esteja atento à leitura do contrato. São nas letras miúdas onde estarão as informações cruciais.

Por fim, é fundamental ainda que a instituição informe para o cliente como realizado o cálculo do CET. Existe uma fórmula para se ter o resultado esse custo e você deve saber mais sobre isso se não quiser pagar mais pelo financiamento.

Mas o que é considerado nesse cálculo?

Para calcular os juros do financiamento imobiliário, você precisa entender o seguinte:

Clique para continuar:  Qual o melhor financiamento?

– Existe uma pessoa que quer comprar uma casa que R$ 150 mil à vista, porém a prazo daria para realizar o financiamento com parcelas de R$ 2.000 em 89 meses. Desse modo, para saber qual os juros efetivos, então faríamos a conta a seguir:

89 x 2.000 = 178.000

178.000 – 150.000 = 28.000

19%/89 meses = 0,21% (esses 19% seriam a porcentagem de 150.000 que representariam os 28.000).

Há que ser dito que essa fórmula pode ser usada tanto para calcular um financiamento imobiliário como também para o cálculo do financiamento de um veículo, por exemplo.

Considere as despesas

Algumas calculadoras de financiamento levam em conta apenas as taxas, prazo e valor do imóvel, mas é importante ainda considerar outros custos envolvidos no processo, tais como:

– Despesas de avaliação do imóvel e despesas jurídicas;

– Despesas de cartório;

– Seguros (que são obrigatórios e seu pagamento é mensal);

– Taxa de administração;

– IOF;

– Entre outros valores.

Tenha acesso a essas informações para saber se valerá a pena mesmo o investimento ou se ele estará dentro das suas possibilidades.

A calculadora de financiamento imobiliário é algo importante

Nunca solicite um empréstimo sem antes realizar a simulação por meio dessa calculadora. Como citado, hoje em dia todos os bancos e instituições financeiros oferecem uma plataforma com a opção de realizar esse cálculo.

Mas se você não souber como fazer isso, há ainda como buscar a ajuda de um contador ou de um consultor, por exemplo. O profissional esclarecerá suas dúvidas e fornecerá orientações importantes sobre como proceder.

Como financiar uma casa ou apartamento pelo banco Bradesco?

Consórcio de imóvel Itaú: tudo sobre seu funcionamento